Considerado uma capital subregional de alta influência na região, o município de Amélia Rodrigues é do Entorno da região de Feira de Santana, Bahia. Dentro de sua área de influência, a cidade atrai maior parte dos visitantes para logística de transportes.

Amélia Rodrigues é o 9º município mais populoso da pequena região de Feira de Santana, com 25 mil habitantes. O PIB da cidade é de cerca de R$ 331,1 milhões de, sendo que 48% do valor adicionado advém dos serviços, na sequência aparecem as participações da administração pública (31,9%), da agropecuária (31,9%) e da indústria (8,8%).

Com esta estrutura, o PIB per capita de Amélia Rodrigues é de R$ 13,2 mil, valor inferior à média do estado (R$ 19,7 mil), da grande região de Feira de Santana (R$ 15,3 mil) e da pequena região de Feira de Santana (R$ 19,6 mil).

Tamanho e Localização

R$ 13,2 mil

PIB (R$)

R$ 331,1 milhões

PIB per capita (R$)

População

25 mil

Tamanho e Localização

Potencial de Consumo

Oportunidades

Crescimento

Regularidade

Crescimento

No ano, o município acumula mais admissões que demissões, com um saldo de 156 funcionários, o transporte de carga e as atividades de serviços prestados principalmente às empresas são destaques positivos. Além disso, houve incremento de 3 novas empresas na cidade.

Características

Amélia Rodrigues - BA é um município de grande relevância na região que se destaca pela alta regularidade das vendas no ano e pelo alto crescimento econômico. O baixo potencial de consumo e o pequeno número de novas oportunidades claras de negócios são os pontos de atenção.

Geração de Empregos

46º

Desligados

268

Ranking UF

28º

Admitidos

424

Ranking pc UF

De janeiro a abril de 2022, foram registradas 424 admissões formais e 268 desligamentos, resultando em um saldo positivo de 156 novos trabalhadores. Este desempenho é superior ao do ano passado, quando o saldo foi de 95.

Na pequena região de Feira de Santana este é o 4º melhor desempenho em termos absolutos. Considerando a geração de vagas pelo tamanho da população, a cidade é a 3º que mais cresce na pequena região de de Feira de Santana.

Destacam-se positivamente o transporte de carga (104), as atividades de serviços prestados principalmente às empresas (60) e a construção de rodovias (15).

Ao longo do ano, a geração de emprego da cidade é bem equilibrada, sendo que o mês de janeiro costuma apresentar maior número de contratação e setembro normalmente tem o menor saldo de empregos. Pelas nossas projeções, o mês atual de junho deve apresentar um saldo de 18 empregos. No mês que vem, a projeção indica valores próximos a 8.

Arrecadação

Variação ano anterior

Próximo mês

Variação no mês

Abertura de Empresas

Até maio de 2022 houve registro de 3 novas empresas em Amélia Rodrigues, sendo que a maioria delas atua com estabelecimento fixo. No ano de 2021 inteiro, foram registradas 18 empresas. No último mês, não foi identificada nenhuma nova empresa. Este desempenho é igual ao do mês anterior (0).

Na região, somam-se 953 novas empresas, valor que é superior ao desempenho do ano passado.

Ranking UF

130º

Crescimento Mês

0

3

Crescimento ano

Interaja com os dados em dashboards dinâmicos

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

O município possui 2,7 mil empregos com carteira assinada, a ocupação predominante destes trabalhadores é a de operador de máquinas de construção civil e mineração (272), seguido de professor daeducação de jovens e adultos do ensino fundamental (primeira a quarta série) (182) e de assistente administrativo (132). A remuneração média dos trabalhadores formais do município é de R$ 1,9 mil, valor abaixo da média do estado, de R$ 2,3 mil.

A concentração de renda entre as classes econômicas em Amélia Rodrigues pode ser considerada baixa e é relativamente inferior à média estadual. As faixas de menor poder aquisitivo (E e D) participam com 70,4% do total de remunerações da cidade, enquanto que as classes mais altas representam 3,8%. Destaca-se que composição de renda das classes mais baixas da cidade têm uma concentração 18,9 pontos percentuais maior que a média estadual, já as faixas de alta renda possuem participação 12,7 pontos abaixo da média.

Do total de trabalhadores, as três atividades que mais empregam são: administração pública em geral (714), transporte intermunicipal de carga (454) e fabricação de estruturas pré-moldadas de concreto (193). Entre os setores característicos da cidade, também se destacam as atividades de fabricação de linhas para costurar e bordar e fabricação de artefatos de material plástico.

Potencial de Consumo

Remuneração (R$)

R$ 1,9 mil

Empregos

2,7 mil

Classes: E (até 2 Salários Mínimos), D (de 2 a 4 S.M.), C (de 4 a 10 S.M.), B (de 10 a 20 S.M.), A (acima de 20 S.M.)

Representatividade da votação e eficiência da política

Faltam menos de 5 meses para a eleição mais (ou menos) aguardada dos últimos anos e, enquanto ela não chega, pensamos em trazer uma...

Ambiente de negócios ou concorrência, o que mais influencia na sobrevivência de empresas?

Existem 19 milhões de empresas no Brasil e 99% delas são micro e pequenas empresas. Apesar da relevância em PIB e geração de empregos, a...

10 passos para começar um negócio em 2022

O sonho de começar um negócio próprio e ser dono do próprio nariz normalmente é acompanhado pela dúvida e incerteza se a ideia vai dar...

Crescimento, Digitalização e Resignation, as mudanças no Mercado de Trabalho em 2021

Com muitas mudanças no mercado de trabalho nos últimos anos, o ano de 2021 terminou com 2,7 milhões de novas vagas de emprego no Brasil,...

Voltamos com desastres na natureza e nas eleições #crvlnews011

Voltamos. Precisávamos de férias e estamos aqui novamente para provar que esta news não é - de todo - um desastre. Inclusive, este é o...

Frequência de Desastres Ambientais no Brasil

A união de uma população exposta ou vulnerável com movimentos naturais da Terra tem ocasionado o que se chama desastre natural¹. A...

Retrospectiva, eficiência e ressaca #crvlnews010

Galera, estamos chegando ao fim de mais um ano e será a última vez em 2021 que você receberá esta news maravilhosa. E o clima de fim de...

Baixa de empresas aumenta 35% em 2021

O número de fechamento de empresas aumentou 35% em 2021. A soma de baixas de janeiro a novembro deste ano totaliza o encerramento de 1,3...

Libertadores, sustentabilidade e crescimento #crvlnews009

No último sábado tivemos a final da Copa Libertadores de 2021. A competição é a mais almejada pelas equipes da América do Sul e formato...

É Natal? Os bons costumes, a igreja e o bolo #crvlnews008

Não sei vocês, mas nós gostamos muito do Natal e de sua versão capitalista mesmo, com luzes, presentes, Papai Noel e feriados. Esta news,...

Economia do mal-estar, internet e música brasileira #crvlnews007

A OMS já alertou algumas vezes e o que não faltam são pesquisas voltadas à investigação dos efeitos da pandemia na saúde mental,...

Mais empresas digitais, mas não para todos!

Os dados de abertura de empresas registram um crescimento de 40% em relação ao ano passado. Já são mais de 540 mil CNPJs criados no...

Veja também:

Amélia Rodrigues - BA

(Acompanhe a economia do seu Estado)

3,6

Índice Caravela:

6/18/2022

Última atualização:

Esta pesquisa foi feita a partir de fontes de dados públicas, conforme abaixo:

 

  • PIB, dados do IBGE;

  • Saldo de Empregos, dados do CAGED (Ministério do Trabalho);

  • Mercado de trabalho, dados da RAIS (Ministério do Trabalho);

  • Abertura de Empresas, dados do Ministério da Economia;

  • Arrecadação de ICMS (para alguns estados), dados das Secretarias Estaduais da Fazenda.

Fontes de informação e referências:

Sempre trabalhamos com as informações mais recentes que existem e trabalhamos a partir dos dados públicos para construções de análises e índices próprios, que ajudem no desenvolvimento da economia local.

Construído a partir de diversos indicadores, o Índice Caravela avalia cinco principais pilares econômicos das cidades: 1. Tamanho, 2. Potencial de consumo, 3. Crescimento, 4. Diversificação e 5. Sazonalidade.