top of page

Vacinas

Entre os nove tipos de vacinações analisadas, a cobertura média vacinal do município é de 79,8%, o que representa uma taxa próxima à média dos demais municípios brasileiros. A vacina de maior cobertura local é a Meningococo C, com uma taxa de 100%, por outro lado, a Hepatite B apresenta maiores desafios, com uma cobertura de 10,26%.

82.05%

100%

100%

100%

100%

100%

25.64%

10.26%

100%

Os dados de 2021 não registram leitos disponíveis em Bandeira. O município não possui registros de leitos de atendimentos de UTI.

A cidade conta com 0,84 enfermeiros para cada mil habitantes e 0,84 médicos por mil habitantes. A taxa de enfermeiros é menor que a usual e aumentou nos últimos dez anos, quando a taxa era de 0,4 por mil habitantes. Já a taxa de médicos é semelhante aos demais municípios e cresceu durante os últimos anos. Há dez anos, a taxa era de 0,4 para cada mil habitantes.

Estrutura de Saúde

A taxa de hospitalização do SUS em Bandeira apontam para um nível de internações próxima à média nacional, com 5,99 mil hospitalizações para cada 100 mil habitantes. No período de 2010 a 2021, a evolução do número de hospitalizações mostrou um aumento de 283 internações (a cada 100 mil hab.) por ano.

Em relação as taxas de hospitalizações sensíveis à atenção primária, que se refere aos casos de doenças que poderiam ser evitados com ações de atenção primária, o município apresenta um nível de internações acima da média, de 1,2 mil a cada cem mil habitantes. O crescimento desta categoria de hospitalizações ao longo da última década está acima dos demais municípios, com um aumento anual da taxa equivalente a 17,5 hospitalizações por cem mil hab. a cada ano.

Hospitalizações

Óbitos

Com estes índices, o nível de mortalidade do município é o 453° maior do estado, com 734 ocorrências a cada cem mil habitantes. Nos últimos anos, a taxa de mortalidade cresceu em um ritmo de 37,9 óbitos a cada cem mil habitantes ao ano. Soma-se a estes valores o total de 21 mortes (a cada 100 mil habitantes) por causas evitáveis, a 842° maior taxa do estado, que tem apresentado uma redução de -8,3 ocorrências para cada 100 mil hab. ao longo de cada ano.

Cobertura de atendimento

Em 2020, no município de Bandeira, o percentual de nascimentos com pré-natal adequado foi de 90,2%, esta é o 32° melhor cenário no estado de Minas Gerais. Não foram registrados nascimentos de crianças com nenhum atendimento de pré-natal, o que ocorreu em apenas 2023 municípios brasileiros e 376 municípios do estado.

A cobertura de atenção básica em Bandeira alcançou a taxa de 100% no ano de 2021. No estado, 704 municípios alcançaram a cobertura total de atenção básica para sua população. A cobertura de atendimento dos agentes comunitários e da estratégia de saúde familiar foi de 100% para ambas as taxas. Além disso, estima-se que o percentual da população coberta por planos e seguros de assistência suplementar à saúde (privados) é de 0,9%.

0,89%

Planos de Saúde

100%

Agentes comunitário

100%

Atenção básica

Saúde da família

100%

Nascimentos

Entre 2015 a 2020, Bandeira registrou 251 nascimentos, cerca de 41,8333333333333 novos bebês por ano. Ao longo dos anos, a tendência de crescimento de novos registros foi positiva e esta taxa de natalidade está próxima à média dos demais municípios do Brasil. No período, houve mais nascimentos de meninos, 54,6 a cada 100 bebês.

Pesquisas de Mercado Completas

Receba sua pesquisa de mercado completa em poucos minutos, avaliando o potencial local, as tendências do setor e a sua concorrência.

Planos Caravela com Geomarketing

Conheça seu local e acompanhe as características, evolução e as projeções do seu mercado.

Eleve seu potencial

Desbloqueie o acesso a informações premium e faça sua pesquisa de mercado completa e personalizada em poucos minutos.

Bandeira - MG

Seguir
bottom of page