Considerado um centro local de baixa influência nos municípios vizinhos, o município de Capão do Leão é do entorno da pequena região de Pelotas, que faz parte da grande região de Pelotas, Rio Grande do Sul. Dentro de sua área de influência, a cidade atrai maior parte dos visitantes pelos esportes.

Capão do Leão é o 8º município mais populoso da pequena região de Pelotas, com 25,4 mil habitantes. O PIB da cidade é de cerca de R$ 0,5 bilhão, sendo que 35% do valor adicionado advém dos Serviços. A Administração Pública (27,4%) e a Indústria (26%) aparecem na sequência, enquanto que a Agropecuária (11,6%) tem a menor participação na economia da cidade.

Com esta estrutura, o PIB per capita de Capão do Leão é de R$ 20,1 mil, valor inferior à média do estado (R$ 40,4 mil), da grande região de Pelotas (R$ 31,8 mil) e da pequena região de Pelotas (R$ 32,3 mil).

Tamanho e Localização

20,1

mil

PIB (R$)

0,5 bilhão

PIB per capita (R$)

População

25,4 mil

Tamanho e Localização

Potencial de Consumo

Oportunidades

Crescimento

Regularidade

Crescimento

No ano, o município acumula mais admissões que demissões, com um saldo de 200 funcionários, a fabricação de bebidas alcoólicas e o abate e a fabricação de produtos de carne são destaques positivos.

Características

Capão do Leão - RS é uma pequena cidade que se destaca pelo alto crescimento econômico e por apresentar novas oportunidades de negócios. Por outro lado, o baixo potencial de consumo é um fator de atenção.

Geração de Empregos

105º

Desligados

-1357

Ranking UF

201º

Admitidos

-1157

Ranking pc UF

De janeiro a setembro de 2021, foram registradas -1,2 mil admissões formais e -1,4 mil desligamentos, resultando em um saldo de 200 novos trabalhadores. Este desempenho é superior ao do ano passado, quando o saldo foi de -106.

Na pequena região de Pelotas este é o 4º melhor desempenho em termos absolutos. Considerando a geração de vagas pelo tamanho da população, a cidade é a 4º que mais cresce na pequena região de de Pelotas.

Destacam-se positivamente a fabricação de bebidas alcoólicas (6), o abate e a fabricação de produtos de carne (3) e os laticínios (3).

O município tem uma variação de empregos baixa ao longo do ano e julho costuma ser o mês mais positivo. Para o mês de outubro é esperado um saldo de -65 empregos e o mês seguinte deve apresentar valores próximos a 12.

Arrecadação

Com o 3º melhor desempenho da grande região de Pelotas, a arrecadação municipal apresentou crescimento de 88% no último ano, passando de R$ 12,8 milhões, em 2019, para R$ 24,1 milhões, em 2020.

O período do ano que mais favorece as vendas da cidade é setembro, que apresenta uma arrecadação 58,2% superior à média dos outros meses. Já o mês de novembro é tipicamente o menos movimentado, com volume 47,9% inferior à média.

80,9%

-27,9%

Variação mês ano ant.

32,9%

Variação ano anterior

116,0%

Variação no ano

Próximo mês

Variação no mês

-21,8%

Abertura de Empresas

Até agosto de 2021 houve registro de 26 novas empresas em Capão do Leão, sendo que 1 atua pela internet. No ano de 2020 inteiro, não houve novos registros. No último mês, 5 novas empresas se instalaram. Este desempenho é menor que o mês anterior (6).

Na região, somam-se 1702 novas empresas, valor que é superior ao desempenho do ano passado.

Ranking UF

125º

Crescimento Mês

5

26

Crescimento ano

Interaja com os dados em dashboards dinâmicos

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Capão do Leão - RS

3,1

Índice Caravela: 

O município possui 4 mil empregos com carteira assinada, a ocupação predominante destes trabalhadores é a de motorista de caminhão (rotas regionais e internacionais) (391), seguido de professor daeducação de jovens e adultos do ensino fundamental (primeira a quarta série) (265) e de alimentador de linha de produção (209). A remuneração média dos trabalhadores formais do município é de R$ 2,1 mil, valor abaixo da média do estado, de R$ 2,6 mil.

A concentração de renda entre as classes econômicas em Capão do Leão pode ser considerada muito baixa e é relativamente inferior à média estadual. As faixas de menor poder aquisitivo (E e D) participam com 62,1% do total de remunerações da cidade, enquanto que as classes mais altas representam 3,7%. Assim, destaca-se a maior participação das classes mais baixas na composição da renda da cidade, tendo uma concentração 13 pontos percentuais maior que a média estadual. As faixas de alta renda possuem participação 15 pontos abaixo da média.

Do total de trabalhadores, as três atividades que mais empregam são: administração pública em geral (844), beneficiamento de arroz (723) e transporte intermunicipal de carga (511). Entre os setores característicos da cidade, também se destacam as atividades de extração e britamento de pedras e extração de saibro.

Potencial de Consumo

Remuneração (R$)

2,1

Empregos

4 mil

Classes: E (até 2 Salários Mínimos), D (de 2 a 4 S.M.), C (de 4 a 10 S.M.), B (de 10 a 20 S.M.), A (acima de 20 S.M.)

Libertadores, sustentabilidade e crescimento #crvlnews009

No último sábado tivemos a final da Copa Libertadores de 2021. A competição é a mais almejada pelas equipes da América do Sul e formato...

É Natal? Os bons costumes, a igreja e o bolo #crvlnews008

Não sei vocês, mas nós gostamos muito do Natal e de sua versão capitalista mesmo, com luzes, presentes, Papai Noel e feriados. Esta news,...

Economia do mal-estar, internet e música brasileira #crvlnews007

A OMS já alertou algumas vezes e o que não faltam são pesquisas voltadas à investigação dos efeitos da pandemia na saúde mental,...

Mais empresas digitais, mas não para todos!

Os dados de abertura de empresas registram um crescimento de 40% em relação ao ano passado. Já são mais de 540 mil CNPJs criados no...

Evolução da música brasileira em números

De modo geral, o contexto econômico e político impacta diretamente na nossa forma de viver, na cultura e até nos produtos consumidos....

Gossip Nobel, Arthur novo Enzo e a onda de pedidos de demissões💅👶🏃‍♀️#crvlnews006

Podemos ser cientistas rancorosos, mas a única coisa que nos interessou neste Nobel de Economia é a treta que o David Henderson deu...

Você estudou para quê? 👨‍🎓#crvlnews005

Queremos saber, seu chefe estudou para a ocupação que ocupa? Se você é da Paraíba, provavelmente a resposta será negativa. Apenas 14% dos...

Provavelmente a galera TikToker é mais barra pesada que você 🤘#crvlnews004

Provavelmente a geração Z é muito mais barra pesada do que você - mesmo que você tenha usado uma enciclopédia Barsa, lembre a coreografia...

O mesmo dado, histórias diferentes! 🎲#crvlnews003

Ninguém vira Venezuela ou Suíça da noite pro dia, leva-se anos ou décadas para isso. A enorme volatilidade das bolsas de valores ou de...

Ajuda, Luciano! 🚗🦏 #crvlnews002

Olá, temos uma segunda edição! E ela só aconteceu porque você comprou essa ideia - ou foi coagido pelo instagram de uma das sócias. De...

O novo e o velho 👶⏳👴 #crvlnews001

A todo momento existe algo novo a ser vendido, e a todo instante tem coisa velha sendo nova de novo. Quem vive de novidade já quer pregar...

Os nomes mais comuns do Brasil e a falta de criatividade do Sul

A escolha do nomes dos filhos talvez seja uma das decisões mais relevantes da vida e, depois que a geração de Enzos tomou conta dos...

Veja também:

Quero notícias da minha cidade direto no Whatsapp!