Medindo a qualidade das escolas

Ainda no tema da educação, economistas André Curi e André de Souza, da FGV, pareciam não estar satisfeitos com os rankings de escolas mensurados por indicadores de proficiência.


Isto porque, como vimos no artigo da diferença de qualidade do ensino, o fator de background familiar acaba afetando drasticamente os resultados das provas. Assim, a ideia dos pesquisadores é mensurar o valor adicionado das escolas no rendimento dos alunos e, a partir disso, criar um ranking nacional que meça apenas a qualidade da escola em agregar conhecimento aos seus alunos.


Depois de uma série de cálculos e estimativas estatísticas, os autores conseguem realizar um novo ordenamentos das escolas, a partir apenas de suas qualidades latentes. Este novo ranking difere do ordenamento obtido pelos indicadores com a proficiência em nível e é menos instável do que outras medidas.


O texto completo pode ser acessado por este link.

Interaja com os dados em dashboards dinâmicos

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Apoie este projeto

Assine nossa newsletter e tenha acesso às notícias mais relevantes da economia local.

Contato

Novo projeto de dados na sua empresa? Entre em contato para que possamos te ajudar.

Trabalhe com a gente

Tem interesse em fazer parte do nosso time? Envie seu currículo para contato@caravela.biz ou

clique no botão abaixo.