• Henrique Reichert

Provavelmente a galera TikToker é mais barra pesada que você 🤘#crvlnews004


Provavelmente a geração Z é muito mais barra pesada do que você - mesmo que você tenha usado uma enciclopédia Barsa, lembre a coreografia de Ragatanga ou acompanhou a copa de 2002.


Semana passada foram divulgados os dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), que levanta várias informações dos hábitos da criançada, e junto com ela veio a preocupação em vários aspectos, desde alimentação, uso de drogas até a autopercepção corporal. Sabendo disso, vamos lá:


Economia sem política De fato a economia se movimenta por ondas, de todos os jeitos, desde movimentos globais de comércio até formas de posicionamento das marcas e da publicidade. Tudo isso se reflete também nas gerações, que acabam adotando algumas características em comum. Atualmente, a bola da vez é a Geração Z, pessoal que nasceu a partir de 1995 até 2010, que já são 30 milhões aqui no Brasil. Para comparar o comportamento desta geração com os Millennials, resolvemos usar os indicadores da PeNSE de 2009 a 2019. Em resumo, os dados são bem preocupantes, uma vez que os mais jovens estão comendo menos frutas, se exercitando menos, escovando os dentes com menor frequência e está sendo mais comum o uso de drogas ilícitas. Também preocupa a autopercepção mais depreciativa da imagem dos seus corpos, em 2009, 60% dos escolares consideravam seus corpos normais, nem gordos e nem magros, já em 2019, este valor caiu para 46%. Confere a matéria completa que os números estão bem detalhados.

Economia Regional Quem mais emprega no Brasil é São Paulo. Isso todo mundo sabe, pois o estado é o maior em população. Mas e se calculássemos o saldo de empregos por mil habitantes? No Brasil, até julho deste ano, foram gerados cerca de 9 vagas de trabalho a cada mil habitantes e a média entre os estados varia bastante. Na parte de baixo do ranking, o estado de Alagoas está com saldo de empregos negativo, então nem entra na conta. Mas outras regiões do Nordeste, como Sergipe, Amapá e Paraíba não passam de 3 novos colaboradores por mil habitantes. Por outro lado, Santa Catarina é quem lidera, com 19 de média, Mato Grosso, com 17, está logo atrás. E os catarinenses lideram um outro ranking calculado aqui pela Caravela (este pode entrar na série de que ninguém se importa), mas é Santa Catarina que detém o maior número de tatuadores per capita do Brasil. Curiosamente há serviços de tatuagem mesmo nas pequenas cidades do interior, como em Rancho Queimado, que tem 2 estúdios em uma cidade de 2,8 mil habitantes. Balneário Camboriú, Garopaba e a capital catarinense também estão bem acima da média.

Acadêmicos da Importação Normalmente, quando se fala em internacionalização e abertura comercial, o foco está na promoção das vendas e não são muitos os que se importam com as importações. Acontece que a Erika, Eduardo e o Ricardo mostraram que os efeitos de transbordamento das importações são importantes para a inovação e o crescimento econômico dos estados. Os estados que mais receberam transbordamentos de tecnologia foram as regiões Sul e Sudeste, além do estado do Amazonas. Os resultados também mostraram que quanto maior as importações de máquinas e equipamentos e/ou quanto maior os gastos em P&D realizados nesses países, maior a taxa de crescimento econômico dos estados. Os resultados completos podem ser encontrados no artigo original, publicado na revista da ANPEC. Já sabem: Nos sigam no Instagram, Twitter e LinkedIn.

Interaja com os dados em dashboards dinâmicos

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Apoie este projeto

Assine nossa newsletter e tenha acesso às notícias mais relevantes da economia local.

Contato

Novo projeto de dados na sua empresa? Entre em contato para que possamos te ajudar.

Trabalhe com a gente

Tem interesse em fazer parte do nosso time? Envie seu currículo para contato@caravela.biz ou

clique no botão abaixo.