top of page

Vacinas

Entre os nove tipos de vacinações analisadas, a cobertura média vacinal do município é de 78,7%, o que representa uma taxa próxima à média dos demais municípios brasileiros. A vacina de maior cobertura local é a Tríplice Viral (1° dose), com uma taxa de 90,1%, por outro lado, a Hepatite B apresenta maiores desafios, com uma cobertura de 55,96%.

86.97%

79.78%

81.12%

90.11%

80.22%

84.27%

68.31%

55.96%

81.57%

Bandeirantes - PR

SEGUIR O MUNICÍPIO

DOWNLOAD

PESQUISA DE MERCADO

COMPARATIVO REGIONAL

  • Índice Caravela

    Tamanho e Localização

    nota tamanho e localização

    Crescimento

    nota crescimento
    Nota Potencial de consumo

    Potencial de Consumo

    Oportunidades

    Regularidade

    nota oportunidade
    nota regularidade

    População: undefined

    Empregos formais: undefined

    PIB: undefined

    PIB per capita: undefined

  • Tamanho e Localização

Em 2021, Bandeirantes registrou uma taxa de 264 leitos do SUS para cada cem mil habitantes. Este quantitativo de leitos aumentou nos últimos anos em um ritmo de 11,5 leitos a cada cem mil habitantes por ano. A taxa de atual é a 99° maior do estado. Já os leitos não pertencentes ao SUS formam a taxa de 167,4 (por 100 mil hab.) e apresentam uma redução de -0,1 leitos por cem mil habitantes a cada ano. O município também possui uma taxa de leitos para atedimentos de UTI igual a 32,2 para cada cem mil habitantes em casos de SUS e de 6,4 para não-SUS.

A cidade conta com 1,16 enfermeiros para cada mil habitantes e 1,48 médicos por mil habitantes. A taxa de enfermeiros é próxima à média dos municípios e aumentou nos últimos dez anos, quando a taxa era de 0,43 por mil habitantes. Já a taxa de médicos é superior à média e cresceu durante os últimos anos. Há dez anos, a taxa era de 0,98 para cada mil habitantes.

Estrutura de Saúde

A taxa de hospitalização do SUS em Bandeirantes apontam para um nível de internações acima da média nacional, com 10 mil hospitalizações para cada 100 mil habitantes. Além da taxa elevada, a evolução da taxa de internações hospitalares no município ao longo da última década é preocupante, pois apresenta crescimento acima dos demais municípios. No período de 2010 a 2021, a evolução do número de hospitalizações mostrou um aumento de 187,7 internações (a cada 100 mil hab.) por ano.

Em relação às taxas de hospitalizações sensíveis à atenção primária, que se refere aos casos de doenças que poderiam ser evitados com ações de atenção primária, o município apresenta um nível de internações acima da média, de 1,9 mil a cada cem mil habitantes. O crescimento desta categoria de hospitalizações ao longo da última década está abaixo dos demais municípios, com um aumento anual da taxa equivalente a -40,1 hospitalizações por cem mil hab. a cada ano.

Hospitalizações

Óbitos

Com estes índices, o nível de mortalidade do município é o 73° maior do estado, com 958 ocorrências a cada cem mil habitantes. Nos últimos anos, a taxa de mortalidade cresceu em um ritmo de 12,4 óbitos a cada cem mil habitantes ao ano. Soma-se a estes valores o total de 138 mortes (a cada 100 mil habitantes) por causas evitáveis, a 182° maior taxa do estado, que tem apresentado uma redução de -2,7 ocorrências para cada 100 mil hab. ao longo de cada ano.

Cobertura de atendimento

Em 2020, no município de Bandeirantes, o percentual de nascimentos com pré-natal adequado foi de 84,2%, esta é o 188° melhor cenário no estado de Paraná. Também foram registrados casos de nascimentos com nenhum atendimento de pré-natal, isto ocorreu em 1% dos nascidos vivos no ano, o que pode ser considerada uma taxa comum em relação aos demais municípios brasileiros e se posiciona como o 124° pior cenário do estado.

A cobertura de atenção básica em Bandeirantes alcançou a taxa de 52% no ano de 2021. No estado, 282 municípios alcançaram a cobertura total de atenção básica para sua população. A cobertura de atendimento dos agentes comunitários e da estratégia de saúde familiar foi de 55% e 33%, respectivamente. Além disso, estima-se que o percentual da população coberta por planos e seguros de assistência suplementar à saúde (privados) é de 13,7%.

13,65%

Planos de Saúde

55,27%

Agentes comunitário

52,39%

Atenção básica

Saúde da família

33,16%

Nascimentos

Entre 2015 a 2020, Bandeirantes registrou 2,62 mil nascimentos, cerca de 436,33 novos bebês por ano. Ao longo dos anos, a tendência de crescimento de novos registros foi negativa e esta taxa de natalidade está bem abaixo da média dos demais municípios do Brasil. No período, houve mais nascimentos de meninos, 51,3 a cada 100 bebês.

Pesquisas de Mercado Completas

Receba sua pesquisa de mercado completa em poucos minutos, avaliando o potencial local, as tendências do setor e a sua concorrência.

Planos Caravela com Geomarketing

Conheça seu local e acompanhe as características, evolução e as projeções do seu mercado.

Eleve seu potencial

Desbloqueie o acesso a informações premium e faça sua pesquisa de mercado completa e personalizada em poucos minutos.

Segurança

Durante o ano de 2022, foram registradas 2 vítimas de homicídio doloso no município. Esta quantidade foi menor que o desempenho de 2021, quando houve 4 vítimas na cidade. Em 2018, o número de casos de homicídio era de 0, representando uma piora na

Considerando o tamanho populacional, a taxa de homicídios por 100 mil habitantes em Bandeirantes é de 6,4, um valor considerado abaixo da média. Com base neste indicador, o município é o 10° mais seguro da pequena região de Cornélio Procópio – Bandeirantes.

bottom of page